domingo, 24 de fevereiro de 2013

Camarões - Observações Finais - Post V


O mercado de camarões no Brasil é muito concorrido.

Por falta total de regulamentação oficial, as embalagens não são padronizadas, permitindo variados tamanhos (300g, 320g, 340g, 400g, etc.) e dificultando com isto a correta percepção do valor do produto por parte do consumidor.

A concorrência com os camarões frescos é difícil e muitas vezes desleal, pois são produtos sem fiscalização sanitária e frequentemente também sem documentação fiscal.

A venda de camarão fresco é também um problema de saúde pública, pois sendo o camarão um alimento que requer cozimento rápido (3 minutos em média), este tempo é insuficiente para eliminar doenças que porventura venham com a água que ele absorve (tifo, disenteria, etc).

A comercialização deste produto, por empresas sem o comprometimento com qualidade, põe em risco a saúde do consumidor.

A concorrência entre as marcas de camarões congelados também é acirrada e nem sempre honesta, pois existe o processo IQF de congelamento individual, que permite a adição forçada e controlada de água, formando o glazer (camada de gelo superficial).

Então vale a dica: Compre camarões em Peixarias e Comerciantes de sua confiança