sábado, 18 de abril de 2015

Mercado da Ribeira - Portugal


Continuando o giro por Portugal e Lisboa, mais uma postagem , agora falando do Mercado da Ribeira.- Espaço TimeOut

Símbolo do desenvolvimento comercial de outros tempos, o Mercado da Ribeira situa-se na zona ribeirinha de Lisboa, bem próximo do mítico Cais do Sodré, este espaço deve as suas origens ao antigo ‘Mercado da Ribeira Velha’, que tinha lugar no largo fronteiro à Casa dos Bicos. 

O edifício atual data de 1882, contudo tem sofrido as mais diversas alterações até aos nossos dias.
Foto: Arquivo Pessoal
O Mercado servia para vendas de peixe, frutas e vegetais, tendo ficado famoso pelas suas carismáticas floristas.
Em 2014 um novo projeto a cargo da revista Time Out veio revitalizar e revolucionar este mercado tradicional. Seguindo o modelo em voga noutras cidades europeias, o Mercado da Ribeira ganhou uma nova vertente gastronômica e de animação. 
Coexistindo com as bancas tradicionais de fruta, legumes e flores, que passaram também para o piso de cima, as bancas de restaurantes variados ocuparam o piso térreo que se transformou num festival de petiscos e sabores. Abrangendo vários tipos de cozinha, sem esquecer o setor vinícola e outros tipos de bebidas, os doces e sorvetes. Ali  pode-se  encontrar literalmente o que Lisboa tem de melhor para oferecer em termos gastronômicos.
A ala norte da praça de restauração foi entregue a cinco dos mais mediáticos chefes nacionais, apostados em dar a provar a autêntica cozinha de autor mas com preços acessíveis, a rondar os 10/15€. É o caso, por exemplo, da barriga de porco com teriyaki de Alexandre Silva, do à Brás de pato de Miguel Castro e Silva ou do leitão reinventado por Henrique Sá Pessoa. Marlene Vieira também deu asas à criatividade nos mini hambúrgueres de pato, enquanto Vítor Claro apresenta uma criação recente: os bijous de luxo, pães caseiros, fofos e ligeiramente adocicados, recheados com produtos premium como creme de sapateira ou roast beef em foie gras fresco.

 O centro da praça é ocupado por várias ilhas, onde encontramos algumas das principais novidades do mercado. Uma delas é a Beer Experience da Super Bock, quiosque onde os visitantes (auxiliados por especialistas) são convidados a tirar a sua própria cerveja. Original é também o Enólogo do Mercado (projeto do grupo João Portugal Ramos) com vinhos personalizados e até um jogo inspirado no estado de espirito dos clientes. O Bar da Odete e do Esporão são os outros dois quiosques dedicados ao vinho, enquanto a Casa da Ginja, Frutologia da Compal, Cinco e Meia (cocktails) e Café Delta completam esta área.


O “quadrado” mais desimpedido da praça junta três paraísos dos doces – Santini, Nós é Mais Bolos e Arcádia – a outras lojas selecionadas, como Conserveira Nacional, Manteigaria Silva (queijos e presuntos é com eles), O Meu Amor é Verde (loja de flores, plantas e ervas aromáticas), Garrafeira Nacional e Folha do Cais. O resultado é uma espécie de mercado reinventado (ou shopping original) que perde em autenticidade e vida de bairro mas ganha em estilo e localização. Agora, sempre que tiver um amigo em Lisboa e quiser dar-lhe a provar o melhor da cidade, já não precisa andar de um lado para o outro. Afinal está (quase) tudo no Mercado da Ribeira.


É claro que qualquer visita ao mercado só ficará completa com um passeio pela zona das bancas tradicionais. E aqui continuam a marcar presença (em menor número, é certo) as peixarias, o talho, as bancas de frutas e legumes, o corredor das flores e muito mais. Apesar das mudanças nos espaços vizinhos, o caráter genuíno desta área mantém-se, que é como quem diz a simpatia dos vendedores, os pregões e os produtos fresquinhos, fresquinhos.


 Fontes do Texto:  LifeccolerBoa Cama Boa Mesa e Guia da Cidade